DIRETORA TÉCNICA MÉDICA:
DRA.MARIUTZKA ZADINELLO
CREMESC 9562 RQE 12418

Quando procurar um psicólogo ou psicopedagogo?


Quando procurar um psicólogo ou psicopedagogo?

 

Elisa Garcia Hasselmann

Psicóloga CRP 12/11554

Especialista em Terapia Familiar Sistêmica

Especialista em Educação Especial com ênfase em Inclusão

Especialista em Psicopedagogia

 

 

O profissional especializado tem como objetivo auxiliar as pessoas que buscam melhorar alguma situação da sua vida que não anda muito equilibrada. Tomar atitude de buscar esta ajuda não é uma decisão fácil, e infelizmente ainda está cercada de preconceitos por admitirmos que não damos conta dos nossos problemas e muitas vezes, da nossa vida. Entretanto, precisamos admitir que a contribuição de um olhar treinado e neutro pode auxiliar e direcionar para observar a nossa maneira de agir, nossas relações, nossas dificuldades e possibilitar um novo manejo para equilibrar emocionalmente e haver o crescimento pessoal.

Os atendimentos psicológicos e psicopedagógicos tem como princípio o estabelecimento de vínculo e a observação das relações envolvidas. Quando ocorre algum conflito ou dificuldade relacional, pode ser investigado e trabalhado para dar maiores condições de equilíbrio e desenvolvimento saudável. Este suporte tem objetivos específicos que podem ser trabalhados de maneira momentânea ou por uma fase, por isso, ressalva-se a importância de uma investigação minuciosa, responsável e ética. A orientação tem como propósito conscientizar o indivíduo para a tomada de decisões, pois pretende-se empoderá-lo e responsabilizá-lo, a partir dessa conscientização. Por isso que cada tratamento é único, podendo ser de curto prazo ou se estender por alguns meses ou anos, depende da realidade individual e da abordagem utilizada pelo profissional.

O atendimento psicológico está pautado na observação de comportamentos, sintomas, prejuízos e em como acontecem as relações envolvidas ao contexto do indivíduo. Com o apoio do profissional, o indivíduo começa a tomar consciência da sua realidade e pode, a partir disso, decidir o seu futuro com maior segurança e consciência. Sinais de ansiedade, fobia, depressão, uso de substâncias, vícios, dificuldades em determinadas fases da vida como adaptação escolar, a entrada de um novo membro na família, dificuldades em avanços do desenvolvimento humano, afastamento social, dificuldade ao se relacionar, entrada no mercado de trabalho, escolha profissional, perdas ou lutos, rompimentos relacionais, traumas, são alguns sintomas frequentes, dentre tantos outros, na prática da terapia psicológica.

Enquanto que o atendimento psicopedagógico observa especificamente o processo de aprendizagem relacionado ao contexto ou ao indivíduo, mas também traz a percepção e o cuidado para as mais variadas influências possíveis como causas orgânicas, emocionais e/ou relacionais. Importante lembrar que tanto a família, quanto a escola podem contribuir para este olhar sensível e fundamental. Situações como quando percebe-se um desinteresse ou dificuldade escolar, desatenção inexplicável, atraso na aquisição e conhecimentos que podem ser de alguma área específica como o raciocínio logico ou a própria alfabetização, desmotivação e queda no rendimento, dificuldade na leitura, pouca autonomia ao estudar sozinho, não gostar de determinada professor(a),  dentre outros fatores, é fundamental que se investigue e seja realizado uma avaliação detalhada com um profissional habilitado para poder traçar um plano de intervenção específico.

Se caso algum destes fatores citados acima fizeram-no repensar na necessidade de um acompanhamento, para si mesmo ou para seu filho(a), busque um profissional que você se identifique e encontre um caminho para seu equilíbrio pessoal. Quando nosso corpo demonstra algum desequilíbrio, valorizamos e buscamos um profissional. Quando nosso emocional também necessita deste olhar sensível, precisamos dar a mesma importância. Até porque somos corpo e mente interligados, que quando estão alinhados contribuem para o desenvolvimento como um todo.