DIRETORA TÉCNICA MÉDICA:
DRA.MARIUTZKA ZADINELLO
CREMESC 9562 RQE 12418

Alerta sobre o crescimento dos casos de Diabetes


Alerta sobre o crescimento dos casos de Diabetes

Dra. Mariana Costa Silva

Endocrinologia e Metabologia

CREMESC 15060 - RQE 10711

 

Manter-se física e mentalmente saudável ao longo dos anos é o desejo de todo indivíduo. Desta forma, cuidar da saúde não se resume a procurar assistência quando já se está doente, mas também envolve a prevenção. Neste contexto, a Organização Mundial de Saúde (OMS) chamou a atenção para o crescimento dos casos de Diabetes e estimou que em 2030 ela seja a sétima causa de morte em todo o mundo.

O Dia Mundial da Saúde foi celebrado em 7 de abril e enfocou o combate a esta doença crônica. O Diabetes atinge 62 milhões de pessoas nas Américas o que representa uma em cada 12 pessoas. No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas têm diabetes e metade delas desconhece sua condição.

Existem três tipos principais de Diabetes:

·       Diabetes tipo 1: Essa forma de diabetes é resultado da destruição das células beta pancreáticas por um processo imunológico, ou seja, pela formação de anticorpos pelo próprio organismo contra as células que produzem insulina, levando à deficiência deste hormônio. Em geral costuma acometer crianças e adultos jovens, mas pode ser desencadeado em qualquer faixa etária.

·       Diabetes tipo 2: Representa 90-95% dos casos de diabetes e não ocasiona sintomas no início. Resulta de diminuição progressiva da produção de insulina pelo pâncreas, associada à incapacidade do organismo em utilizar a insulina de forma eficiente. É mais comum em pessoas com mais de 40 anos, acima do peso, sedentárias e com familiares diabéticos. Porém, vem crescendo o número de diagnósticos em indivíduos mais jovens em decorrência do aumento do sedentarismo e piora dos hábitos alimentares.

·       Diabetes Gestacional: Atenção especial deve ser dada ao diabetes diagnosticado durante a gestação. Pode ser transitório ou não e, ao término da gravidez, a paciente deve ser investigada e acompanhada. Na maioria das vezes ele é detectado no 3º trimestre da gravidez, através de um teste de sobrecarga de glicose. 

Pessoas que têm Diabetes necessitam realizar o diagnóstico e iniciar tratamento o quanto antes, a fim de manter o nível de glicose adequado no sangue. Com tratamento adequado e precoce é possível prevenir complicações graves como cegueira, neuropatia diabética (ex: perda da sensibilidade nos pés), doença renal, insuficiência vascular periférica, infarto, acidente vascular cerebral (derrame). O tratamento precoce do diabetes gestacional é importante para evitar complicações do diabetes na mãe e previne que o bebê seja grande demais, apresente desconforto respiratório e hipoglicemia ao nascer, por exemplo.

A boa notícia é que o Diabetes tipo 2 e o Diabetes Gestacional podem ser evitados, mesmo naquelas pessoas que já têm alguma predisposição. Para isso é necessário empenho na mudança de alguns hábitos de vida e, muitas vezes, a ajuda de profissionais de saúde da área de Educação Física e Nutrição, além da orientação e acompanhamento do médico Endocrinologista.

Portanto, é importante realizar exercício físico regular e programado ou seja, se organizar durante a semana para caminhar, pedalar, nadar, correr ou dançar, durante um tempo definido, de no mínimo 20 minutos três vezes por semana. Realizar atividade física do tipo espontânea, como subir escadas ao invés de utilizar o elevador; usar menos o carro e mais as pernas, também fazem parte da mudança de hábitos de vida. A redução daquelas atividades em que se fica parado, tais como assistir televisão ou usar o computador durante muito tempo, devem ser diminuídas para dar espaço para o corpo se mexer.

A alimentação deve ser repensada e a escolha dos alimentos deve priorizar o consumo de grãos integrais, leguminosas, hortaliças e frutas. A ingestão de bebidas alcóolicas, de comidas açucaradas, massas, carnes gordas e embutidos, deve ser diminuída. Assim como o tabagismo, que não é fator de risco somente para o desenvolvimento da Diabetes tipo 2.

Ao realizar estas mudanças nos hábitos diários, não se estará apenas reduzindo o risco de Diabetes, mas também de doenças cardiovasculares e de determinados tipos de câncer.

Conhecimento e autocuidado são as melhores armas para garantir uma vida longa e saudável.  Converse com seu médico sobre sua saúde e mantenha uma vida ativa e saudável!

 

Fontes:

Página da OPAS/OMS sobre o Dia Mundial da Saúde 2016;

Página da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia;

Revista do Conselho Federal de Medicina.